quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Aquisições do 1º período

Fique a conhecer algumas novidades adquiridas pelas BE ao longo do 1º período. Algumas imagens foram digitalizadas, outras selecionadas a partir da livraria online WOOK.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Feiras do Livro e Animação da leitura

As bibliotecas escolares viram na época natalícia uma oportunidade para promover o livro e a leitura, proporcionando a compra de livros mais baratos através da realização de feiras do livro. A feira do livro também se apresenta como uma situação propícia à divulgação de novos títulos e a um contacto próximo dos alunos e das alunas com os livros e a leitura. É, também, um pretexto para a realização de atividades de animação da leitura, desenvolvidas nas bibliotecas escolares, que se apresentam como templos adequados à leitura e à reflexão, onde “perder tempo” a ler ou a ouvir ler é “ganhar” sabedoria. Assim, na EBI/JI Ferrer Correia realizou-se, de 9 a 17 de dezembro, uma feira do livro da responsabilidade das assistentes operacionais da Equipa da Biblioteca Maria Augusta de Campos, que foram incansáveis na promoção da feira. Alguns alunos fizeram leituras espontâneas, solitárias ou para os colegas. A feira também foi ao encontro dos pais/EE divulgando livros no átrio da Escola. No último dia, alunos dos 7º e 8º anos participaram numa atividade de animação da leitura da obra de Paul Auster A história de Natal de Auggie Wren, problematizando a mensagem natalícia através de uma reflexão sobre a solidão, o que é uma ação moralmente correta, o que é, afinal, uma história de Natal, … alguns alunos ouviram a história, outros preferiram lê-la. Seguidamente puderam aprofundar a mensagem subjacente a esta época festiva, através de vários objetos saídos do saco das prendas do Pai Natal, símbolos dos direitos do ser humano e do que é necessário a uma vida digna.
Na BE do Centro Educativo, ao longo dos dias 14 e 15, as turmas puderam visitar a feira, com os professores ou com os pais/EE, e participaram em atividades de animação da leitura dinamizadas pela professora bibliotecária e por técnicas da Biblioteca Municipal. Os alunos do 1º e do 3º anos ouviram a história Sabes, Maria, o Pai Natal não existe, de Rita Taborda Duarte, que assina uma fantástica desconstrução do imaginário infantil. Alunos e alunas refletiram sobre os conceitos de confiança e de autoconfiança, de partilha de segredos, de direito à privacidade, … Já os discentes do 2º ano revisitaram o nascimento de Jesus através do conto da história Nativity Jigsaw Book, seguida da obra Quanto vale a amizade?, de Maria Lúcia Carvalhas. A problematização do que é uma história de Natal foi um dos pontos da discussão, bem como o valor da amizade explícita na mensagem natalícia. Alunos e alunas do 4º ano desconstruíram os valores da sociedade contemporânea a partir do título O Pai Natal que veio do espaço, de Mário Contumélias, mostrando como aquela se afasta cada vez mais dos direitos humanos implícitos na referida mensagem.
A seguir à audição e reflexão sobre as obras, as turmas puderam ainda refletir sobre aquilo que é imprescindível ao ser humano para ter uma vida digna. Essa reflexão partiu de um conjunto de prendas muito especiais “enviadas pelo Pai Natal” num saco, que apelam à tomada de consciência do que é essencial ao ser humano para ter uma VIDA BOA. A partir dos objetos contidos no saco, alunos e alunas discutiram o simbolismo neles implícito. Casa, bola azul, animal, laço, coração, seringa, flauta, sapatilha de “ballet”, livro, caderno, vela, luva, flor, anel, … levaram à evocação da partilha, da harmonia, dos laços de solidariedade, da família, dos cuidados de saúde, da proteção, da arte e da beleza, da liberdade, … tendo consciencializado a existência de milhões de pessoas que não têm acesso ao mínimo de condições para uma vida digna.
No final, cada aluno foi desafiado a escrever, num pequeno cartão, uma palavra que associasse ao Natal e a colá-lo na árvore de Natal da Biblioteca que, assim, ficou com um apontamento físico desta época festiva.


quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Comemorações do Dia Internacional dos Direitos Humanos






As Bibliotecas Escolares apoiaram logisticamente algumas atividades no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Direitos Humanos, nomeadamente as atividades desenvolvidas por iniciativa do Conselho de Turma e das alunas do 12º E, que contaram com a colaboração de outras turmas.
As alunas do 12º E (Curso Profissional de Animação Sociocultural) conceberam e criaram a “Árvore dos Direitos Humanos” a fim de sensibilizar a comunidade escolar para a temática urgente e, infelizmente, sempre recorrente dos Direitos Humanos. As discentes usaram caixotes, jornais, DVD inutilizados e velas feitas com materiais reciclados, dado os direitos ecológicos serem direitos humanos da 3ª geração. Para a decoração da árvore, a turma contou com a colaboração de alunos e alunas de outras turmas do ensino secundário (10º B, 10º E e 11º A), manifestação de que o termo partilha pode ir além de meras intenções. Palavras como “humildade”, “fraternidade”, “lar”, “carinho”, … , frases de personalidades ilustres e os artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos  adornaram este “monumento” evocativo da dignidade do ser humano. Esta empresa contou com o envolvimento de várias disciplinas, a saber: Área de Estudos da Comunidade, Animação Sociocultural (área da Saúde), Psicologia, Sociologia, Filosofia e Geografia.

A docente da disciplina de Área de Expressões/Quotidiano Cénico orientou, ainda, a elaboração de um guião, e consequentemente, com o apoio do professor de Área de Expressões/Atelier Musical, a encenação de uma pequena dramatização sobre a temática do racismo, levada à cena pelas alunas no dia 11 de dezembro para alunos dos 7º e 9º anos. A Biblioteca Escolar convidou o Dr. Carlos Marta, Bibliotecário da Fundação ADFP, para orientar um pequeno debate na sequência desta apresentação. Alunos e alunas participantes puderam refletir e debater o racismo, extravasando o diálogo para a temática mais geral dos direitos humanos, que devem ser respeitados, tanto quotidianamente, em pequenos gestos e ações, como em grandes causas. Esta reflexão-debate terminou com uma mensagem de esperança, alertando os alunos para a necessidade da assunção do sentido positivo da palavra tolerância, assumido pelas UNESCO em 1995, e que implica, igualmente, a adoção de limites, em detrimento do seu sentido negativo, infelizmente o mais conhecido. Os alunos foram também alertados para algumas obras sobre o tema existentes nas bibliotecas do concelho.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Férias divertidas – Natal 2015 na Biblioteca Municipal Miguel Torga

Como vem sendo hábito, a Biblioteca Municipal Miguel Torga proporciona às crianças dos 6 aos 12 anos atividades nas interrupções letivas do Natal.
As atividades decorrem na Biblioteca Municipal entre 21 e 23 de Dezembro, das 14h00 às 17h00.
A entrada é livre.

A Equipa da Biblioteca Municipal Miguel Torga




sábado, 5 de dezembro de 2015

Quando digo a palavra Natal lembro-me de...



As Bibliotecas Escolares, mais uma vez, concretizaram atividades de promoção/animação da leitura ligadas à mensagem natalícia, dada a sua universalidade e as potencialidades que tem na promoção dos Direitos Humanos. Estiveram envolvidos alunos da Educação Especial das Escolas EB 2.3 C/ Sec. José Falcão e EBI/JI Ferrer Correia, bem como os alunos da turma do 1º/2º A desta última.

Partindo dos termos que a palavra Natal evoca nos alunos, desenvolveu-se um profícuo diálogo, apoiado por Luísa Ducla Soares através do seu livro “Novo dicionário do Pai Natal”, no qual a escritora propõe significações litorais para termos comuns propiciadoras de uma reflexão atenta a uma cidadania responsável. A participação, o empenhamento e o interesse dos alunos foi manifestação de que o ser humano encerra potencialidades criadoras de um mundo mais humano e mais digno, o que nos permite perseverar com toda a esperança.

  “BIBLIOTECA ESCOLAR PROFESSOR SEIXAS” A biblioteca escolar da escola do 1º CEB de Miranda do Corvo – Centro Educativo, já tem id...