terça-feira, 28 de novembro de 2017

O Pai Natal do Menino Jesus - Atividades de promoção / animação da leitura para o 1º CEB

A Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas e a Biblioteca Municipal de Miranda do Corvo desenvolvem, em parceria, trimestralmente, atividades de promoção / animação da leitura para o 1º CEB. Neste período letivo selecionaram a obra de Luísa Ducla Soares, O Pai Natal e o Menino Jesus, onde a disputa  de crenças entre o Pai Natal e o Menino Jesus, entre a espiritualidade e o comércio, é o foco central. Com esta atividade pretendemos, para além de outras possibilidades, abrir um espaço de reflexão entre os alunos, alunas e respetivos docentes sobre como queremos celebrar o nosso Natal, pois:


Entre pedinchar prendas ao Pai Natal e adorar o Menino Jesus, há uma certa diferença. De geração e de educação. Luísa Ducla Soares resolveu juntar estes dois protagonistas e o resultado foi um livro divertido, crítico mas também enternecedor. As ilustrações de Maria João Lopes acompanham bem a atmosfera e vão para lá do que é escrito. Uma avó e uma neta estão num centro comercial e, enquanto uma se vai enervando com o consumismo, a outra deslumbra-se com a perspetiva de tirar uma foto com o Pai Natal. Arrastada até “ao presépio, onde um garotinho nu, deitado nas palhas, estendia os bracinhos para quem passava”, a menina argumenta: “Ó avó, se gosta tanto de bebés, compre-me o Nenuco, que tem roupas lindas.” O Menino Jesus escutou a conversa e, à noite, pensou porque “todos tinham roupa para se agasalhar menos ele”. Uma injustiça, é certo: “Fazia anos e os outros é que recebiam presentes?” O Pai Natal não queria aceitar que jamais se tivesse lembrado de dar uma prenda ao Menino Jesus. “Meteu a mão no saco enorme que trazia sempre consigo e tirou de lá um fatinho branco. Vestiu-o ao menino, calçou-lhe umas botinhas e, por fim, enfiou-lhe um gorro azul na cabeça.” Um sucesso. Para o presépio e para o negócio no centro comercial. “Vendemos fatos iguais ao do Menino Jesus”, anunciava o Espaço Bebé. E o “milagre” estendeu-se à Virgem Maria, ao S. José, às boutiques e às lojas de desporto. Se a menina escolheu depois tirar a foto junto ao Pai Natal ou ao Menino Jesus, não se desvendará aqui. Mas todos ficaram satisfeitos. É o que se espera do Natal. Não?


(Texto divulgado na página Crianças da edição do Público de 22 de Dezembro 2012)

Biblioteca Escolar - Projeto Leituras com a ARCIL






Sobre o livro ZOOM , de Istvan Banyai, diz-nos a editora Kalandraka:  Uma viagem sem palavras através de múltiplas perspetivas, umas quotidianas, outras impossíveis. Cada imagem vai ficando cada vez mais longínqua, página a página, para dar lugar a novos e não menos surpreendentes pontos de vista.



São as leituras destes imensos pontos de vista que tornam a obra atrativa, inesgotável, sempre atualizada e capaz de desafiar a criatividade. Abre-se o livro e logo nos aparece uma enorme estrela cor de laranja que, precedida de uma página em negro, rapidamente nos encaminha para uma qualquer galáxia. Mas não! O zoom afasta-se e afinal é a crista de um galo… Assim se desenrola(m) esta(s) narrativa(s): imagens,  zoom que as afasta, novas imagens, novo zoom, intercalados por  páginas negras , lembrando-nos a passagem dos fotogramas das películas, de imagem a imagem. A leitura termina com um minúsculo ponto branco sobre o negro. Também pode começar por aqui, detrás para a frente, invertendo a lógica habitual de leitura.  
Desta vez, ler para os nossos amigos, foi mais desafiante, pois dar a conhecer a um invisual o conceito de zoom não é tarefa fácil. Mas, há uma aprendiz de mediação da leitura que laboriosamente encontrou algumas soluções e a leitura aconteceu.
A atividade da leitura foi estendida a  outras leituras mais visuais, à observação de insetos e plantas com lupas, microscópio e lupas binoculares. Para alguns, foi a primeira vez que viram em formato zoom, admiraram-se, assustaram-se, quiseram voltar a ver, descobrindo universos para além do que intencionalmente lhes tínhamos proposto.
Grande tarde, valeu a pena ver em GRANDE!
Continuamos a gostar de estar e ler  para os nossos amigos e vamos voltar em dezembro.


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Atualização do Regulamento do Concurso Nacional de Leitura - CNL

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Dia Mundial da Filosofia - sugestões de leitura

A Biblioteca Escolar e o Grupo disciplinar de Filosofia sugerem leituras estimulantes em mais um Dia Mundial da Filosofia. Boas leituras!

Concurso Ensaio Filosófico

No Dia Mundial da Filosofia, a Apf – Associação de Professores de Filosofia, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares, lança a 4.ª edição do concurso “Ensaio Filosófico no Ensino Secundário”. Se és aluno/a do ensino secundário podes consultar aqui o regulamento do concurso:

Competição Europeia da Estatística

Se és aluno/a do 3º CEB ou do ensino secundário podes consultar aqui toda a informação sobre a Competição Europeia da Estatística (European Statistics Competition – ESC) dinamizada pelo Serviço de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) e por alguns Institutos Nacionais de Estatística, entre os quais o INE de Portugal.



segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Entre a tradição e o olhar para o futuro

Foi um dia para comemorar a tradição e pensar no futuro, o dia 11 de novembro, no centro educativo de Miranda do Corvo. Foi com muito sol, fazendo jus à lenda, e castanhas assadas que se festejou o dia de S. Martinho entre muitas brincadeiras e empreitadas sérias. O recreio, para além do espaço privilegiado para as brincadeiras, serviu de laboratório onde todas as turmas muito empenhadamente semeavam bolotas. Grande missão esta de fazer crescer árvores, neste caso carvalhos, árvores autóctones, que tanta falta fazem para repor as tantas e tantas árvores que morreram nos últimos incêndios. Vimos construir um grande viveiro, uma maternidade de carvalhos, como alguém referiu, que servirá pedagogicamente para promover as atividades experimentais, observando o início do ciclo de vida de uma árvore, seguir o seu processo de germinação e desenvolvimento, até ser plantada. A biblioteca escolar (BE) esteve presente para consolidar esta atividade com a leitura da obra “Jaime e as Bolotas”. Uma narrativa que nos dá a conhecer as peripécias por que passam milhares de bolotas, que todos os anos caem dos carvalhos, e que nem todas chegam a ser árvores. "Esta história relata as tentativas de um menino em obter um carvalho. Jaime ia plantando bolotas, mas acontecia sempre algo que impedia que elas se desenvolvessem. Foi passando algum tempo e Jaime foi crescendo, até que uma bolota germinou, cresceu e tornou-se num grande carvalho, ultrapassando todos os obstáculos. Segundo Lúcia Costa in www.casadaleitura.org, esta narrativa, marcada pela simplicidade e pelas repetições, promove a participação do leitor-ouvinte no reconto da história. A temática da preservação da natureza permite a sensibilização das crianças para a necessidade dos comportamentos saudáveis no que respeita ao ambiente, ajuda-as a conhecer as etapas de desenvolvimento de uma semente e a compreender o tempo que demora. Por outro lado, expressa a importância da luta pelos objetivos próprios." Muito obrigadas a todos os docentes e turmas pelo empenho de olhar pelo nosso futuro. As árvores são um bem essencial à vida de todos e de tudo.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Centenário da Revolução Russa




Passou um século desde que os comunistas subiram ao poder pela primeira vez. Aconteceu na Rússia, cambaleante após três anos de guerra mundial e oito meses decorridos da deposição do czar Nicolau II. Fora da Rússia, poucos achavam que o governo comunista conseguiria durar muito tempo. Mas o facto é que a Revolução de Outubro esteve na vanguarda – para usar uma palavra querida ao comunismo – de um movimento à escala mundial, que inspirou milhões de pessoas e repeliu ainda mais.
Continuar a ler


Decorreu este sábado, no auditório da Escola José Falcão, o lançamento dos livros Histórias de Encantar – Ajudaris’17, promovido pela EB1 de Lamas em parceria com a Biblioteca Escolar. Este evento, aberto a todos os membros da comunidade educativa, contou com a presença da presidente da Associação Ajudaris - Dr.ª Rosa Mendes Vilas Boas - e das ilustradoras solidárias Paula Brito e Maria Ferreira; da direção do Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo, da Vice-Presidente da Câmara Municipal; do presidente da Junta de Freguesia de Lamas; da presidente da APAIS; alunos, professores e pais.
A apresentação esteve a cargo dos pequenos escritores da EB1 de Lamas. Foram feitas diversas intervenções e dados testemunhos sobre as participações neste projeto, que as duas turmas da escola abraçam neste segundo ano, com a história “ABC da família”. Também a EB1 de Vila Nova esteve presente, cantado e tocando uma canção, inspirada na história escrita pelos colegas.
A Ajudaris, sedeada no Porto, é uma associação particular de carácter social e humanitária de âmbito nacional. Foi fundada em julho de 2008 e considerada de Utilidade Pública desde outubro do mesmo ano.
O projeto “Histórias da Ajudaris”, criado em 2009, é um dos projetos mais inovadores e emblemáticos da Ajudaris, promovendo a leitura, a escrita, a arte e a solidariedade. As crianças participantes, com a orientação de professores, tornam-se verdadeiros autores de histórias de encantar, sobre temas como a solidariedade, os afetos, a cidadania, o ambiente, os valores, entre outros. Cada história conta com um ilustrador solidário que colhe inspiração na história que lhe for atribuída, dando cor e vida às suas personagens e cenários.
O valor dos livros vendidos irá contribuir para sorrisos de crianças, jovens e adultos carenciados.


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

APRESENTAÇÃO DO LIVRO “PENUMBRA” DE LAURA DASILVA



No próximo dia 18 de novembro, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal Miguel Torga, vai ser apresentado o livro de poesia da autoria de Laura DaSilva, intitulado “Penumbra”.
Laura DaSilva é o pseudónimo de Cecília Pedro, natural de Coimbra e a residir há vários anos em Miranda do Corvo.
Depois de “Palavras soltas no olhar” e “Madrugada fria”, em “Penumbra” Laura DaSilva revela-nos uma voz que fala acerca do corpo, da alma, da incerteza da mundo, ou seja vida, com tudo o que ela tem de ambivalente.
A obra é prefaciada por Vera Carvalho e será apresentada por Júlia Correia.




Grupo "Não Há 2 Sem 3" na Casa das Artes



O grupo Não Há 2 Sem 3 sobe ao palco, no próximo sábado, dia 4 de novembro, pelas 21h30, da Casa das Artes. 
Música, Energia, Amizade e Espontaneidade são quatro palavras que traçam, em conjunto, o fio condutor deste projeto musical.
Do soul ao funk, passando pelo hip-hop e com algum rock à mistura, entregam ao público alguns dos grandes clássicos da música mundial, sempre com um cunho pessoal.

Bilhete geral: 5 euros
Bilhete especial: 4 euros (crianças e jovens 6/18 anos; seniores com 65 anos ou + e grupo com 10 pessoas ou +)
Compra de bilhetes: Casa das Artes 239 533141

Reservas: Posto de Turismo 239 530316 e Biblioteca Municipal Miguel Torga 239 530326

Lançamento do Livro "Histórias de Encantar" da Ajudaris na Escola José Falcão




A Ajudaris, a EB1 de Lamas e a Biblioteca Escolar   convidam todos a partilharem a magia das histórias de encantar escritas por pequenos grandes autores, pinceladas por artistas solidários.

Este momento mágico será no próximo dia 4 de novembro, no auditório da Escola José Falcão em Miranda do Corvo, pelas 15:30.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Portugueses: pioneiros da Globalização?





No âmbito das comemorações do MIBE - Mês Internacional da Biblioteca Escolar, cujo lema foi "Ligando comunidades e culturas, as turmas do 8º ano do Agrupamento tiveram oportunidade de refletir sobre o pioneirismo português no movimento globalizador que, desde 1415 com a chegada dos portugueses a Ceuta, se tornou avassalador, imparável e irreversível. Indicamos aqui um excelente artigo da National Geogrephic Portugal sobre o assunto.


13ª edição do Concurso Nacional de Leitura 2018

Estão abertas as inscrições para a 13ª edição do Concurso Nacional de Leitura de 2 a 8 de novembro de 2018. Procura a ficha de inscrição...