quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Leituras da República

Estamos no dia 6 de outubro de 2016. Iniciámos, na biblioteca escolar do Centro Educativo, com as turmas do 4º ano, atividades de promoção/animação da leitura sobre a História da Implantação da República – LEITURAS DA REPÚBLICA.
Um aluno levanta o dedo, toma a palavra e questiona:
- Mas como é que passaram da Monarquia para a República? Eles não queriam os reis?
Por aqui começámos a desfiar memórias e a recontar histórias a partir de objetos e fontes históricas de diferente natureza. Mobilizando bibliografia diversa, de vários autores, relacionada com a temática, como: Luísa Ducla Soares, José Fanha, José Jorge Letria, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, fomos dando resposta às questões colocadas, articulando os acontecimentos históricos e as memórias presentes na “mala da República”, o que permitiu uma abordagem coerente do tema e sua ilustração através da leitura expressiva realizada pelos alunos e alunas.
O recurso aos objetos e fontes históricas que integram os materiais pedagógicos da “mala da República” permitiu desenvolver uma narrativa histórica, social, política e cultural da transição entre a época monárquica e a republicana. Pudemos, assim, contactar com fontes históricas e objetos, de diferente natureza, e entrecruzar várias leituras para dar a conhecer e dialogar sobre factos e curiosidades da Monarquia e da República que nasceu a 5 de outubro de 1910.
Foi uma experiência que captou a curiosidade e permitiu cantar “A Portuguesa”, verbalizar opiniões, ideias e sentimentos sobre a temática.
VIVA A REPÚBLICA!

(Palavras de José Relvas, no dia 5 de outubro de 1910, na varanda da Câmara Municipal de Lisboa, quando içava a nova bandeira de Portugal)

Sem comentários:

Enviar um comentário