terça-feira, 10 de março de 2015

Encontro com o escritor JOÃO MANUEL RIBEIRO



É surpreendente e coerente o percurso biográfico deste escritor, investigador, editor, e professor, considerado como «um dos mais promissores autores de poesia para a infância» da actualidade.
Nasceu em Oliveira de Azeméis, em 1968.
O seu percurso académico superior inicia-se na área da Teologia, na Universidade Católica Portuguesa do Porto, onde se licencia e apresenta a tese de mestrado sobre “Um Itinerário da Modernidade em Portugal – A Evolução Espiritual de Antero de Quental”.
Posteriormente, na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, continua os seus estudos superiores onde desenvolve investigação à volta da poesia, concluindo dois ciclos académicos: mestrado e doutoramento defendendo nomeadamente os seguintes trabalhos: dissertação sobre «A Poesia no 1.º Ciclo do Ensino Básico – Das Orientações Curriculares às decisões docente» na área de Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores e tese de doutoramento, «A Poesia na Escola – Resposta ao texto poético e organização do ensino».
Ainda no âmbito do trabalho académico que tem desenvolvido é-lhe atribuído o título de master em libros y literatura infantil y juvenil, pela Universitat Autònoma de Barcelona, com a monografia sobre «A Poesia para a infância e juventude de Vergílio Alberto Vieira: entre tradição e modernidade».
Presentemente lecciona na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, e continua a escrever tanto para adultos como para crianças, acompanhando tal processo com um trabalho de dinamização da literatura nas escolas.
Tem sempre procurado despertar nas crianças a paixão pela fantasia que o seu avô lhe deu. Foi o seu avô que o inspirou a escrever Meu Avô Rei de Coisa Pouca, e que o leva a comentar: Até hoje foi o livro que me deu mais prazer escrever. É o meu primeiro 'romancezinho'. E o avô da história é o meu. Passei a minha infância com ele. Era um homem fantástico, passava a vida a contar-me histórias, rimas, lengalengas. Cresci com a fantasia que o meu avô me pôs na cabeça. Quando comecei a escrever para crianças, impôs-se a necessidade de testemunhar a paixão pela fantasia que ele me deu.
Tem publicados mais de três de dezenas de títulos de Literatura Infanto-Juvenil, repartidos entre a poesia e a narrativa, está representado em várias Antologias e em Manuais Escolares, Gramáticas e Livros de Actividades.
É formador de professores e de formadores, sendo ainda formador da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas.
Dinamizou projectos de escrita colaborativa com alunos, resultando desse processo alguns livros, concretamente Raras Aves Raras (2010), Quem do Alto Olhar (2011), Viagem às Viagens (2011).
Prossegue a sua actividade de investigação e de crítica na área da Literatura Infantil e Juvenil, com a publicação de artigos, promoção e participação em eventos científicos e publicação dos livros: Palavra de Criança não está poluída - A Obra Infantil e Juvenil de Sidónio Muralha (2013); Pensamento que respira e palavra que arde - A poesia infantil e juvenil portuguesa (2014).
Sendo um excelente comunicador, a sua participação na Semana da Leitura do Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo é um valioso contributo para a promoção e dinamização da leitura e dos livros entre os nossos alunos e alunas. Como o próprio afirma a questão da leitura e dos livros é uma questão ampla de matriz educacional que passa pela transmissão de saber, pelo “ensinar a pensar”, pelo “ajudar a descobrir”, pela cultura da exigência (…). A leitura e o livro são fundamentais — são uma questão antropológica: sem leitura de livros o Homem teria outra configuração, seria outro Homem.[1]
Bem-haja pelo trabalho desenvolvido!

As professoras bibliotecárias
Alice Alves e Maria José Vale





[1] http://www.livroseleituras.com/web/index.php?option=com_content&view=article&id=772:joao-manuel-ribeiro-qa-blogosfera-e-um-espaco-publico-de-oportunidadesq&catid=64:escritores&Itemid=175

Sem comentários:

Publicar um comentário

Tintin em Miranda do Corvo

Para assinalar os 92 anos do repórter Tintim e os 80 anos do Capitão Haddock, companheiro de aventuras de Tintim, apresentamos a exposição &...