quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Entreculturas: Dia de Finados / Dia de Halloween

 Morrer faz parte da vida, é uma certeza!

Se para uns a morte é o começo de outra vida, mais espiritual, para outros é o fim de um corpo que esgotou a sua vitalidade. São ainda muitas as interrogações sobre a morte, bem como as tentativas de a explicar e conhecer melhor.

Ainda é um grande mistério esta passagem da vida para a morte…

 

O luto, é uma consequência da morte. Todos os países, todas as culturas, têm práticas para assinalar e festejar a partida.

Segundo o dicionário: lu·to 1 (latim luctus, -us) nome masculino

1. Sentimento, pesar pela morte de alguém. = NOJO

"luto", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/luto [consultado em 29-10-2020].


Tristes ou alegres, a comemoração do luto é diferente entre vários povos, países e culturas, com práticas diferentes. No entanto, com o fenómeno da globalização, têm-se disseminado práticas interculturais que imprimem novos festejos e sentidos, à comemoração do luto. É neste contexto, que presentemente em Portugal, para assinalar o dia 1 de Novembro, se fala de: Dia dos Finados, Dia dos Mortos, Dia das Bruxas, Dia de Halloween.

No tempo dos nossos avós era comum festejar o dia dos fiéis defuntos através do percurso das crianças pelas diversas casas a cantar o “Pão por Deus” e a pedir oferendas, com a canção que transcrevemos, e que ainda hoje se ouve.


Bolinhos e bolinhós,

É p’ra mim e para vós,

E também para os finados

Que estão mortos e enterrados,

À Porta da Bela Cruz.

Fonte: http://expoblog2009.blogspot.com/2009/11/pao-por-deus.html


Truz, truz, truz, truz                                                                


Senhora que está lá dentro

Sentada no seu banquinho,

Levante-se por favor

Para nos dar um tostãozinho.

 

Senhora que está lá dentro

Sentada no preguiçeiro,

Corte lá um chouricinho

Da vara do seu fumeiro.

 

Se o chouriço está duro

E a faca não quer cortar,

Faça lá frum fum fum

Nos beiços de um alguidar

 

(se abrissem a porta para dar alguma coisa)

Esta casa cheira a broa,

Aqui mora gente boa!

 

(se não abrissem a porta)

Esta casa cheira a alho,

Aqui mora um bandalho!


Vê agora uma curta de animação que mostra a história de uma menina que é levada ao mundo dos mortos, no qual aprende o verdadeiro significado do feriado mexicano do Dia dos Mortos

 

Dia de Los Muertos (curta de animação)

Ashley Graham, Kate Reynolds; 2013 


E ainda há o Haloween e as famosas abóboras, em países como Inglaterra e os Estados Unidos da América. Conheces a história? Ou melhor a lenda de Jack O’ Lantern?

A lenda irlandesa de Stingy Jack é uma das mais famosas histórias de Halloween e inspirou os irlandeses a esculpirem as primeiras lanternas, em nabos e batatas. As abóboras vieram mais tarde.

Fonte: https://observador.pt/programas/atualidade/lenda-stingy-jack-jack-lantern/

 

Aqui fica A lenda de Stingy Jack ou Jack-o'-lantern



Sem comentários:

Publicar um comentário

Tintin em Miranda do Corvo

Para assinalar os 92 anos do repórter Tintim e os 80 anos do Capitão Haddock, companheiro de aventuras de Tintim, apresentamos a exposição &...