quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Entreculturas: Dia de Finados / Dia de Halloween

 Morrer faz parte da vida, é uma certeza!

Se para uns a morte é o começo de outra vida, mais espiritual, para outros é o fim de um corpo que esgotou a sua vitalidade. São ainda muitas as interrogações sobre a morte, bem como as tentativas de a explicar e conhecer melhor.

Ainda é um grande mistério esta passagem da vida para a morte…

 

O luto, é uma consequência da morte. Todos os países, todas as culturas, têm práticas para assinalar e festejar a partida.

Segundo o dicionário: lu·to 1 (latim luctus, -us) nome masculino

1. Sentimento, pesar pela morte de alguém. = NOJO

"luto", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/luto [consultado em 29-10-2020].


Tristes ou alegres, a comemoração do luto é diferente entre vários povos, países e culturas, com práticas diferentes. No entanto, com o fenómeno da globalização, têm-se disseminado práticas interculturais que imprimem novos festejos e sentidos, à comemoração do luto. É neste contexto, que presentemente em Portugal, para assinalar o dia 1 de Novembro, se fala de: Dia dos Finados, Dia dos Mortos, Dia das Bruxas, Dia de Halloween.

No tempo dos nossos avós era comum festejar o dia dos fiéis defuntos através do percurso das crianças pelas diversas casas a cantar o “Pão por Deus” e a pedir oferendas, com a canção que transcrevemos, e que ainda hoje se ouve.


Bolinhos e bolinhós,

É p’ra mim e para vós,

E também para os finados

Que estão mortos e enterrados,

À Porta da Bela Cruz.

Fonte: http://expoblog2009.blogspot.com/2009/11/pao-por-deus.html


Truz, truz, truz, truz                                                                


Senhora que está lá dentro

Sentada no seu banquinho,

Levante-se por favor

Para nos dar um tostãozinho.

 

Senhora que está lá dentro

Sentada no preguiçeiro,

Corte lá um chouricinho

Da vara do seu fumeiro.

 

Se o chouriço está duro

E a faca não quer cortar,

Faça lá frum fum fum

Nos beiços de um alguidar

 

(se abrissem a porta para dar alguma coisa)

Esta casa cheira a broa,

Aqui mora gente boa!

 

(se não abrissem a porta)

Esta casa cheira a alho,

Aqui mora um bandalho!


Vê agora uma curta de animação que mostra a história de uma menina que é levada ao mundo dos mortos, no qual aprende o verdadeiro significado do feriado mexicano do Dia dos Mortos

 

Dia de Los Muertos (curta de animação)

Ashley Graham, Kate Reynolds; 2013 


E ainda há o Haloween e as famosas abóboras, em países como Inglaterra e os Estados Unidos da América. Conheces a história? Ou melhor a lenda de Jack O’ Lantern?

A lenda irlandesa de Stingy Jack é uma das mais famosas histórias de Halloween e inspirou os irlandeses a esculpirem as primeiras lanternas, em nabos e batatas. As abóboras vieram mais tarde.

Fonte: https://observador.pt/programas/atualidade/lenda-stingy-jack-jack-lantern/

 

Aqui fica A lenda de Stingy Jack ou Jack-o'-lantern



quinta-feira, 22 de outubro de 2020

«Sempre imaginei o paraíso como uma grande biblioteca.» Jorge Luís Borges

 Dia 26 de Outubro - dia da Biblioteca Escolar 

Esta celebração tem como objetivo destacar a relevância das Bibliotecas Escolares na comunidade educativa.


Brindemos ao dia 26 de outubro com este engraçado vídeo:

"The Bookworm" by Richard Wiley. Divirtam-se!



A vida das bibliotecas é de tal forma importante que em 1996, um grupo de professoras bibliotecárias redigiu a Carta de Direitos das Bibliotecas Escolares e outras Unidades Documentais nas Escolas Portuguesas:





Fonte: https://www.bad.pt/publicacoes/index.php/cadernos/article/view/2450


Há muitas e diferentes tipos de bibliotecas no nosso país e em todo o mundo: escolares, municipais, nacionais, especializadas, universitárias, grandes, pequenas, móveis, fixas.


No concelho de Miranda do Corvo existem as seguintes bibliotecas:

Biblioteca Escolar Professor Seixas, na EB1 Miranda do Corvo;

Biblioteca Escolar Maria Augusta Campos, na escola Ferrer Correia;

Biblioteca Escolar Manuel Alegre, na escola José Falcão;

A Biblioteca Municipal Miguel Torga;

Biblioteca Móvel da fundação ADFP.


Em Coimbra, existe uma das mais belas Bibliotecas do mundo:

A Biblioteca Joanina

É uma biblioteca do século XVIII (1728), de estilo barroco, situada no Paço das Escolas da Universidade de Coimbra, onde os morcegos são guardiões dos raros e valiosos livros que aqui se encontram.



BibliotecaJoaninaExterior.jpg

Fonte: wikipédia

Exterior da Biblioteca Joanina

Library of the Universtity of Coimbra.jpg
Fonte: wikipédia

Interior da Biblioteca Joanina

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

“Um mundo mais humano – um mundo sem fome”

 

Dia Mundial da Alimentação – 16 de outubro

 

A 16 de outubro de 1945, no Canadá (Quebec), foi fundada a FAO – Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, com a missão de aumentar os níveis de nutrição e os padrões de vida, melhorar a produtividade na agricultura e as condições de vida das populações rurais. Desde a sua criação, a FAO tem trabalhado para atenuar a pobreza e a fome, promovendo o desenvolvimento agrícola, uma melhor alimentação e o alcance da segurança alimentar, definida como o acesso permanente de todas as pessoas aos alimentos de que necessitam para uma vida ativa e saudável.

O Dia Mundial da Alimentação é celebrado desde 1981. Esta data é comemorada por mais de 150 países com o intuito de alertar e consciencializar a opinião pública para questões globais relacionadas com a alimentação e nutrição. Atualmente muitas crianças, no mundo inteiro, morrem anualmente devido a causas relacionadas com a desnutrição.

A celebração do Dia Mundial da Alimentação é importante, por várias razões, entre as quais para:

·     Aumentar a sensibilidade geral para o problema da fome no mundo;

·     Fortalecer a solidariedade internacional e nacional na luta contra a fome, subnutrição e pobreza e dedicar especial atenção ao progresso nas áreas da alimentação e agricultura;

·         Encorajar a cooperação técnica e económica no seio dos países em desenvolvimento.

Fonte:https://alimentacaosaudavelesustentavel.abae.pt/dia-mundial-da-alimentacao-16-de-outubro/



Livro: O Dia Em Que A Barriga Estourou

José Fanha e Maria João Gromicho

Editora Gailivro

Conta a história dos pássaros bisnaus, cuja fome era insaciável e que praticamente vivia só para comer. Tanto comiam que, um dia, algo de anormal aconteceu …


Ouçam a história contada pela equipa "Os Fariazitos" EB1 de Gueifães

O dia em que a Barriga Rebentou  (clicar)


Também podem espreitar o livro aqui:

O dia em q a barriga rebentou adaptado por Ana Monteiro

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Outubro - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

 

Em outubro, em todo o mundo, celebra-se o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares (MIBE). Todos os anos há um tema em destaque e este ano é:

Descobrir caminhos para a saúde e o bem-estar com a biblioteca escolar!

 



Neste âmbito, a Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas vai celebrar este mês os caminhos que vai descobrindo para ajudar a promover a saúde o bem-estar ocupacional, emocional, físico, espiritual, intelectual e social das crianças e jovens.

Será com esta missão que vamos continuar a dinamizar livros e leituras através de diferentes meios e canais:

- A Biblioteca Escolar vai a casa de toda a gente;

- Caixas Biblioteca para leitura em sala de aula ou empréstimo domiciliário;

- Atividades de promoção/animação da leitura;

- Dinâmicas em rede e outras ideias que sejam oportunas…


Deixo-vos uma história:

O URSO E A CASA DOS LIVROS




uma brevíssima história de biblioteca escolar, veja aqui:

http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/hfe/lugares/nunogoncalves/apontamentos.htm



quinta-feira, 1 de outubro de 2020

5 de outubro de 1910: despedida da monarquia

O dia 5 de outubro, feriado nacional, assinala a despedida da Monarquia e a implantação da República.

É um acontecimento marcante na História de Portugal, onde de um dia para o outro, uma revolução organizada pelo Partido Republicano Português destituiu a monarquia constitucional e implantou um regime republicano em Portugal. Muitas foram as transformações na sociedade portuguesa de então que ainda hoje se mantêm, por exemplo: ao Rei, sucedeu um Presidente. 

Este postal, é uma imagem muito conhecida deste marco histórico.

Em baixo podem ver e ler a transcrição da legenda


Fonte: Biblioteca Nacional Digital: http://purl.pt/28264/1/index.html#/1

Bilhete postal com ilustração historiada alusiva à revolução que deflagrou na noite de 3 de Outubro, em Lisboa, conduzindo à proclamação da República Portuguesa. Neste Postal de propaganda à República, datado de 1910 aparecem cenas do episódio: 1) o bombardeamento do Palácio das Necessidades; 2) a fuga da família real, na Ericeira; 3) a prisão dos Jesuítas para o forte de Caxias; 4) a proclamação na Praça do Município; 5) desembarque da Marinha no Terreiro do Paço; 6) a posição dos revolucionários na Rotunda; 7) os elementos do Governo Provisório apresentam-se ao líder militar vitorioso, Machado Santos; sob estes, um dragão (símbolo da Casa de Bragança e do exército monárquico) jaz por terra, junto com a Coroa de Portugal; 8) os entrincheiramentos na Rotunda. A composição tomou por modelo algumas fotografias que circularam na época, por forma a criar um conjunto historiado. 1910.



Para documentar e ilustrar um pouco mais este período da nossa História, deixo-vos estes vídeos:


Um vídeo dprojeto MIX REPÚBLICA apresentado no MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa, durante as Comemorações do Centenário da República em 2010, que nos dá a conhecer motivos republicanos, juntando desenho animado com imagens reais. 

Mix República 1º episódio - A Implantação da República e a Bandeira Nacional from Tânia Duarte on Vimeo.


Outro vídeo do programa ZIZ ZAG da RTP com os vídeos “Conta-me História”, o programa que mantém o passado na memória que nos fala sobre um dos símbolos da 1ª República, o Hino Nacional, vejam: 






Podem ainda ouvir a leitura animada, destas obras:








ABRAÇO e BOAS LEITURAS
MJV


Louco como Eu

  Com Susana Moreira Marques "Joyce Carol Oates disse uma vez que quando os escritores perguntam uns aos outros a que horas começam a e...